Eutrópio: "Coronel, mas que cavalo bonito!"

Cel. Ludugero: "Isso é que é um cavalo bom, Atrope. Eu
apanhei ele do vaqueiro Josa de Aracaju, e foi amansado
e amontado pelo meu amigo Elias Alves, de Salvador".

[REFRÃO:]
Meu cavalo
Tem os arreio de ouro
Ele vale um tesouro
É o mió da região
Meu cavalo
De prata tem os quatro pé
E eu vou de cabriolé
E Felomena de cião
(bis)

Meu cavalo
Quando vê moça bonita
Fica rindo, se arripeia
Fica todo encabulado
Quando encronta moça feia
Meu cavalo
Fica todo arrebitado
Quando vê muié faceira
Mas murcha logo as oreia
Se ela não for sorteira

[REFRÃO]

Meu cavalo
Tá querendo se casar
C'a besta do meu vizinho
Eu já soube o que ele dixe
Que vai fazer com o bichinho
Meu cavalo
O dono da égua dele
É um tá de Nascimento
Mas duvido ele fazer
O que fez com meu jumento

[REFRÃO]

Vidéo Incorrecte?