Me dá uma coisa estranha
Me dá uma estranha coisa
A luz que vem do escuro
Tudo que vejo já vi
A sensação que aprendi em outras vidas, reconheço
Meu talento é herança que reparto
Meu prazer no som
É o prêmio que mereço

Me dá uma coisa estranha
Cara a cara com a platéia
Lobos sorridentes
Sintonizando corações e mentes
Num só pulsar de ventre
Alma cantadora
E a gente compartilha o pão da vida
O vinho da cantiga
Viva, fértil, redentora
Em nós a emoção da alcatéia
Tribo de ilusões
Sendo palco, ser platéia

Lá lá lá rá... música

São muitos anos de larva
Para o vôo da cigarra
Para o som poder rolar
Devoradora essa cidade grande
E o banzo nos ataca
Nesta trajetória dura
Mas uma coisa estranha muda a história
Toca o coração pra frente soltando a ternura
Como amor em armas
Desarmando as teuas que o tempo tece
Mágica mistura

Lá lá lá rá... música