Quanta saudade, hoje eu guardo uma herança,
a tradição, é o costume do interior.
Carro de boi, e que lindas praça,
que as mocinhas enfeitavam com amor.

Estribilho:
Interior, meu interior,
terra bem dita, lugar onde eu nasci.
Interior, meu interior,
é o coração do Brasil que bate aqui.

Toda lambique de moenda tem migrante,
com braço forte lutaram sob o sor.
Italiano, português e outras raças,
engrandeceram nossa pátria com suor.

Interior, meu interior...

Eu sempre digo com orgulho sou roceiro,
sou brasileiro do sertão e da cidade.
Tenho a viola pra mostrar ao mundo inteiro,
canto caboclo, todo feito de saudade.

Interior, meu interior...

Vidéo Incorrecte?