Canto o meu canto de paz assim
Revolta da guerra que não tem fim
Uma criança que morre em vão
Sangue do meu irmão

A bomba também chegou
Meus sonhos também matou
Morreu minha inspiração
Pra cantar...

Uma criança riscando o chão
Perto de um parque que tomba o chão
Uma tristeza de quem morreu
Força do canto meu.

Eu quero louvar a dor
A vinda de um grande amor
Um homem que sempre amou
sem matar...

Mas um dia
Essa guerra vai terminar
A fumaça vai dissipar
O amor vai penetrar em todos corações

E eu vou cantar
A beleza de viver
A criança a correr
E um mundo lindo de amanhã
Sem ambições

ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô, ô

Há toda vida no seu jardim
Há primavera dentro de mim
A alegria de um despertar
Para um mundo livre conquistar

Vidéo Incorrecte?